Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
FISCALIZAÇÃO

Auditores-fiscais interditam esteira da Tergran no porto de Mucuripe (CE)

Trabalhador morreu em acidente de trabalho em altura na manutenção do equipamento, que foi interditado

  • Publicado: Segunda, 16 de Abril de 2018, 09h10
  • Última atualização em Segunda, 16 de Abril de 2018, 09h10
  • Acessos: 192

 

A fiscalização portuária do Ministério do Trabalho interditou a esteira transportadora de trigo da empresa operadora portuária Tergran (Terminais de Grãos de Fortaleza), na qual um trabalhador morreu durante manutenção do equipamento.

Segundo o auditor-fiscal do Trabalho Franklin Rabelo, a empresa deixou de realizar Análise de Riscos e emitir Permissão de Trabalho em Altura, como determina a Norma Regulamentadora (NR) 35. “O trabalhador se enroscou no eixo da esteira, foi prensado pelo conjunto de tração da correia e acabou falecendo após ter sido socorrido”, relatou.

De acordo com a empresa, o trabalhador foi operado no dia 2 de abril, no Instituto José Frota, em Fortaleza, mas não resistiu aos ferimentos. Ele realizava o serviço de pintura e recuperação da estrutura metálica, próximo à esteira em movimento, pela qual foi puxado. “A empresa contratante, Tergran, operadora portuária do porto de Mucuripe, em Fortaleza, deixou de estender a assistência de seu Serviço Especializado de Engenharia e Segurança de Medicina do Trabalho (SESMT) à empresa contratada 3G Engenharia, microempresa sem SESMT, que realizava serviço de reforma da esteira de carregamento de trigo. A fiscalização constatou a inexistência da comunicação prévia da obra de reforma para o Ministério do Trabalho, conforme determina na NR 18. Foram autuadas a Tergran e a 3G Engenharia.

A esteira foi interditada em 2 de abril e ficará sem operar até que a empresa cumpra o solicitado pela fiscalização. Enquanto isso, os funcionários continuam recebendo seus salários normalmente.

Canpat – O Ministério do Trabalho lançou este mês em todo o Brasil a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Canpat), com o objetivo de sensibilizar a sociedade para a importância do desenvolvimento de uma cultura de prevenção de acidentes e doenças do trabalho, com foco nos adoecimentos e nas quedas com diferença de nível, ou seja, quando o trabalhador cai de locais altos, como plataformas elevadas, escadas ou andaimes.

A Superintendência Regional do Trabalho do Ceará (SRT-CE) aderiu à Campanha Nacional e desenvolverá ações de conscientização sobre a importância do combate aos acidentes de trabalho em todo o estado. Levantamento do Sistema Federal de Inspeção do Trabalho mostra que, em 2017, no Ceará, foram analisados 54 acidentes de trabalho típicos. Desse total, 15 trabalhadores perderam suas vidas. Outros 39 trabalhadores foram vítimas de acidentes graves.


Ministério do Trabalho
Assessoria de Imprensa
Edvaldo Santos
imprensa@mte.gov.br
(61) 2021-5449

registrado em:
Fim do conteúdo da página