Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Escola do Trabalhador qualifica mais de 100 mil pessoas em um ano
Início do conteúdo da página
EMPREGABILIDADE

Escola do Trabalhador qualifica mais de 100 mil pessoas em um ano

Plataforma de qualificação à distância criada pelo Ministério do Trabalho já atendeu a quase 400 mil pessoas nesse mesmo período  

  • Publicado: Segunda, 12 de Novembro de 2018, 19h40
  • Última atualização em Terça, 13 de Novembro de 2018, 11h06
  • Acessos: 1570
imagem sem descrição.

A Escola do Trabalhador, prestes a completar um ano de funcionamento, chega à marca de 100 mil pessoas qualificadas. Lançada em 21 de novembro de 2017, a plataforma de educação à distância do Ministério do Trabalho, desenvolvida em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), já recebeu 605.475 matrículas de 396.730 alunos, matriculados em um curso ou mais. 

“O número de qualificados pela Escola do Trabalhador demonstra claramente que o trabalhador brasileiro está buscando se aperfeiçoar. É por meio da qualificação que se promove o desenvolvimento econômico e produtivo do país, permitindo ao cidadão o acesso a saberes específicos que promovam o seu acesso, trânsito e permanência no mundo do trabalho”, destaca o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello. 

O diretor de Políticas de Empregabilidade do Ministério do Trabalho, Higino Brito Vieira, salienta que a dinâmica da Escola do Trabalhador se baseia no acesso a conteúdo específico e em sua difusão, com conhecimento necessário à atuação e ao crescimento profissional dentro de determinada ocupação. “O acesso é desburocratizado e limitado apenas à vontade do cidadão de se qualificar, sem pré-requisitos ou exigência de escolaridade comprovada. Isto é o fator que diferencia a Escola do Trabalhador de outras iniciativas semelhantes”, explica o diretor. 

Do total de alunos da Escola do Trabalhador, 36,96 % estão ativos no mercado de trabalho, mas continuam em busca de conhecimento. É o caso do servidor da Secretária de Saúde do Distrito Federal André Wagner de Oliveira, 37 anos, que já realizou três cursos relacionados à sua área de atuação. “Os cursos são objetivos e bastante esclarecedores. Eu já apliquei no dia a dia os conhecimentos adquiridos em relação à humanização do atendimento e aos cuidados com idosos e gestantes, público com o qual trabalho”, disse. 

Carlos Rosa, professor da Escola Técnica de São Paulo, tem realizado e divulgado cursos da Escola do Trabalhador. Ele conta que dá aulas de informática e indica os cursos aos seus alunos. “O portal é muito dinâmico e têm correspondido às minhas expectativas. Nas minhas aulas tenho sugerido aos alunos os cursos de informática da Escola do Trabalhador e validado como nota”, relata o professor. 

Ao todo, a Escola do Trabalhador disponibiliza 26 cursos gratuitos, focados nas necessidades do mercado de trabalho brasileiro. A expectativa é de que sejam disponibilizados 50 cursos pela plataforma, com um atendimento previsto de 6 milhões de pessoas até 2019.

 

Ministério do Trabalho
Simone Sampaio
Assessoria de imprensa
imprensa@mte.gov.br
(61) 2021-5449

registrado em:
Fim do conteúdo da página