Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > SRT/MG divulga resultados do Projeto de Inclusão de Pessoas com Sofrimento Mental no Mercado de Trabalho
Banner Ministério da Economia
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

SRT/MG divulga resultados do Projeto de Inclusão de Pessoas com Sofrimento Mental no Mercado de Trabalho

Em cinco anos de existência do Projeto, mais de 200 pessoas obtiveram vínculos formais no trabalho.

  • Publicado: Sexta, 17 de Maio de 2019, 12h20
  • Última atualização em Sexta, 17 de Maio de 2019, 12h21
  • Acessos: 779

No mês em que se celebra o Dia Nacional da Luta Antimanicomial (18/05), a SRT/MG comemora os resultados do Projeto de Inclusão de Pessoas com Sofrimento Mental no Mercado de Trabalho em Minas Gerais. A divulgação dos dados demonstra que a iniciativa incluiu - durante o decorrer do projeto - mais de 200 pessoas no mercado formal de trabalho. Pioneira no estado, a ação que é desenvolvida pela Regional mineira em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e instituições qualificadoras de ensino integra o Projeto de Inclusão de Pessoas com Deficiência no contexto do trabalho.

Para a Coordenadora do Projeto, a Auditora Fiscal do Trabalho da SRT/MG Patricia Siqueira Silveira a ação chega ao quinto ano de existência demonstrando que houve uma quebra no paradigma de não empregabilidade das pessoas com esquizofrenia e transtorno bipolar grave. “A maior parte dos trabalhadores que entraram em 2014 no projeto permanece nos postos de trabalho. A taxa de empregabilidade após a qualificação profissional por meio da aprendizagem é de 100%, demonstrando que esses profissionais, estigmatizados pela sociedade, precisam apenas de oportunidades para estarem presentes no disputado mercado de trabalho”, disse. A ação que visa potencializar o cumprimento da reserva de cargos prevista na Lei nº 8.213/91, mais conhecida como Lei das Cotas, prevê a contratação de pessoas com deficiência psicossocial, após conclusão de curso de aprendizagem profissional conduzido por instituição qualificadora de ensino.

Para assegurar a inclusão efetiva desses trabalhadores, a SRT/MG busca o engajamento de novos parceiros ao projeto. Patricia Siqueira lembra que o Supermercado Verdemar foi a empresa pioneira do projeto em MG. “Oferecemos a proposta ao supermercado durante uma fiscalização da SRT/MG. Com essa experiência, o projeto se fortaleceu dentro da empresa dando continuidade às contratações”, afirma. Desde então, o referido projeto vem conquistando mais adesões. Atualmente, cerca de 10 empresas da RMBH já aderiram ao Projeto, que também iniciou operação em Contagem, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte e o município de Juiz de Fora.


Logística do Projeto

Inicialmente, os trabalhadores são indicados pelos centros de convivência que integram a Coordenadoria de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde da PBH Os selecionados são encaminhados para a empresa e começam a participar da aprendizagem profissional realizada pelo Senac e pela ONG Rede Cidadã. “A parceria com a rede de apoio à saúde mental da PBH é fundamental pois é através desta parceria que são encaminhadas ao projeto as pessoas já em condições de entrar ou retornar ao mundo do trabalho”, ressalta Patricia Siqueira.

Durante o treinamento, os selecionados têm a Carteira de Trabalho e Previdência Social assinada e recebem bolsa equivalente ao salário mínimo/hora, vale transporte, alimentação gratuita, dentre outros benefícios. De acordo com Patricia Siqueira, durante a aprendizagem na empresa contratante que inclui uma programação teórica e prática, os aprendizes são pouco a pouco inseridos e adaptados ao ambiente de trabalho. “Trata-se de uma adaptação gradual ao ambiente de trabalho. Ao final do processo essas pessoas são efetivadas como trabalhadores com contrato indeterminado”, esclarece.

Patricia Siqueira ressalta que o projeto iniciou, mês passado, três novas turmas com 20 alunos cada uma. De acordo com ela, após a conclusão do curso que tem duração de 12 meses, os novos profissionais que estão sendo preparados para atuarem como auxiliares administrativos e repositores de mercadorias já têm a vaga garantida no mercado formal de trabalho.


Novas adesões:

O resultado positivo da inclusão desses profissionais tem atraído o interesse das empresas. “Graças à quebra de paradigmas esse trabalhador tem sido contratado também fora do projeto pois o mercado está abrindo a porta para eles” disse Patricia Siqueira.

Os interessados em participar e as empresas que desejam contratar esses aprendizes podem procurar o Núcleo de Igualdade de Oportunidades da SRTE/MG por meio do telefone (31) 3270-6156 ou pessoalmente na rua Tamoios, nº 596, Centro – 3º andar (das 9h às 17h).

 

Saiba Mais: O Dezoito de Maio (Dia Nacional da Luta Antimanicomial)
A data foi proposta no II Congresso Nacional de Trabalhadores da Saúde Mental, realizado na cidade de Bauru (SP), em 1987. No evento, foi criado o Movimento Nacional da Luta Antimanicomial e lançado o manifesto público intitulado “Por Uma Sociedade Sem Manicômios”. O Movimento ao evidenciar os direitos das pessoas com sofrimento mental distingue-se pelo seu caráter democrático, pois conta com a participação ativa e efetiva dos usuários de serviços de saúde mental, seus familiares, profissionais da área e outros segmentos da sociedade civil interessados em defender uma postura de respeito aos diferentes modos de ser.


Ministério da Economia
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Assessoria de Imprensa
imprensa@mte.gov.br
(61) 2021-5449

registrado em:
Fim do conteúdo da página