Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Rio Grande do Sul registra fechamento de vagas em abril
Banner Ministério da Economia
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Rio Grande do Sul registra fechamento de vagas em abril

Estado apresentou recuo no saldo de emprego formal, com fechamento de 2,4 mil postos de trabalho. Resultado foi puxado pela retração da Agropecuária

  • Publicado: Sexta, 24 de Maio de 2019, 20h47
  • Última atualização em Sexta, 24 de Maio de 2019, 20h47
  • Acessos: 148

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, mostram que o saldo de empregos no Rio Grande do Sul teve retração em abril. No período, foram fechados 2.498 postos de trabalho, um recuo de 0,10% em relação ao estoque do mês anterior.

O resultado de abril no Rio Grande do Sul foi influenciado pela retração do emprego na Agropecuária, com fechamento de 4 mil postos formais, no Comércio (-612) e na Construção Civil (-500). Já Serviços, com abertura 1,5 mil novas vagas, e a Indústria de Transformação (+1,1 mil) se destacaram com saldos positivos no mercado gaúcho.

Desempenho Nacional - O Brasil registrou a abertura de 129.601 novas vagas de emprego com carteira assinada em abril, resultado de 1.374.628 admissões e 1.245.027 desligamentos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Este foi o melhor resultado para abril desde 2013. Na época, o Caged registrou a criação de 196.913 vagas. Terceiro ano consecutivo de saldos positivos e crescentes no mês, o número reflete a recuperação do contingente de empregos formais em abril desde 2017. No acumulado do ano, de janeiro a abril, foram gerados 313.835 postos de trabalho e o estoque de empregos chegou a 38,7 milhões.

O resultado de abril de 2019 está diretamente relacionado aos setores de Serviços, Indústria de Transformação e Construção Civil, responsáveis pela maior parte da geração de empregos no mês. Destaca-se ainda que o saldo de emprego foi positivo nos oito setores econômicos.

 

Ministério da Economia
Secretaria Especial de Previdência e Trabalho
Assessoria de Imprensa
imprensa@mte.gov.br 
(61) 2021-5449

registrado em:
Fim do conteúdo da página